Deixe-nos ajudá-lo a entrar no maravilhoso mundo da eletrônica!

Artigos para iniciantes

Porque você quer montar alguma coisa?


Introdução

A eletrônica sempre fascinou jovens e adultos, desde que foi lançado o primeiro radio transistorizado.

Mesmo antes, quando as válvulas eletrônicas ainda dominavam o cenário, era possível ver que existia um número enorme de hobistas que montavam aparelhos eletrônicos, principalmente receptores e transmissores de rádio.

Os semicondutores vieram trazer uma nova vida para esse hobistas que agora passavam a usar potencias menores, voltagens menores e muito importantes, tamanho físico menor. Quem não se lembra da vitrola da vovó comparada com um moderno amplificador de Home Theater? Mudamos muito…

De onde posso tirar ideias para montar?

Com certeza você deve comprar revistas de eletrônica e sempre segue alguma montagem com mais interesse. Já é um ponto de partida.

Livros em papel e livros digitais (eBooks) são encontrados aos milhares. Basta apenas dar uma olhada no site da Amazon Brasil ou qualquer livraria online e você vai achar uma variedade enorme de títulos sobre eletrônica, teoria, pratica montagem, etc.

Com a introdução dos livros digitais, eBooks, como este que você está lendo, os preços abaixaram muito e você pode compra-los e baixá-los na hora para começar a usar.

Outra fonte de inspiração são os adeptos de outros hobbies como radio controle, radio modelismo, música eletrônica, aquarismo, radio amadorismo, etc. que podem construir pequenos acessórios eletrônicos para melhorar o seu hobby ou mudar o desempenho de determinado carro de corrida, trenzinho, oficina, casa, etc.

Mas porque mesmo você quer montar um aparelho eletrônico?

Além da curiosidade natural que o ser humano tem por essa e outras coisas, podíamos listar algo mais profundo. A prioridade não é exatamente nesta ordem!

► Realizar o seu sonho de ser um Montador de gadgets eletrônicos!

► Mostrar seu trabalho aos amigos, parentes, e dizer com orgulho “foi feito por mim”.

► Você tem “aquela ideia” sobre um circuito eletrônico e quer que outros a compartilhem.

► Você é um técnico ou engenheiro e gostaria de passar um pouco de sua experiência profissional para outras pessoas.

► Reconhecimento! Os amigos vão dizer ”puxa, ele faz coisas bacanas”…

► Outros, como “desafio”, “desenvolvimento intelectual”, passatempo depois de uma atividade estressante no trabalho, etc.

► Vontade de aprender novas coisas que possam facilitar sua vida, de sua família e de seus amigos. Por que ainda existem pessoas que tentam escalar o Monte Everest, sabendo que poderiam alugar um helicóptero para chegar lá?

► Economizar alguns trocados!

► Possibilidade de usar o que você aprendeu não só para montar, mas também para reparar e melhorar coisas e instalações de sua casa.

► Segurança para sua residência. Quanto tempo você gastaria para trocar a pequena bateria de um alarme contra ladrões, que pode salvar sua casa de um roubo, sabe-se lá com que consequências!

► Ganhar dinheiro! Consertando parelhos para outros.

► E por ai afora… pense nisso e mãos a obra!

E se der errado e eu desanimar?

Outro dia eu assistia uma serie policial na TV e a câmera focalizou um pôster na parede de uma casa, onde se lia “mares calmos não fazem bons marinheiros”. Sábias palavras, ainda mais para um montador eletrônico!

Mas nada vai dar errado se você tiver alguma habilidade manual (natural do ser humano), atenção e vontade de aprender.

Logico, você pode começar a se precaver observando alguns detalhes.

Você comprou uma revista bacana de eletrônica e tem lá um artigo sobre com montar um amplificador de alta qualidade para seu Home Theater. Você deve ter esfregado as mãos e pensado “oba! é isto mesmo que preciso e vou fazer!”.

Este assunto pode estar destacado na revista de duas maneiras:

a.     Espetacular!! Faça um amplificador de um milhão de watts para seu sistema de som em apenas 1 final de semana, sem gastar quase nada, ou

b.     Para o montador avançado: amplificador de áudio para seu sistema de som, por um preço razoável.

Você confia no titulo do primeiro artigo da revista? Sai fora que é fria…

Quando você escolher o que vai montar, por favor, pergunte-se:

1.     Tenho as habilidades necessárias para fazer essa montagem? (é o que pretendo ensinar a você!)

2.     Tenho as ferramentas e acessórios necessários para isso? (podem ser adquiridas e terão muitas utilidades. Ou provavelmente você já tenha algumas ferramentas para começar). Sabe aquele “joguinho de ferramentas” indispensável que você comprou e ainda está na embalagem? Comece por ai!

3.     Tenho tempo para isso? (na realidade, você não gastará muito tempo e sempre pode ser deixado para o dia seguinte, fim de semana seguinte, etc.)

Resumindo

Basicamente são quatro os fatores que nos levam a montar algum equipamento eletrônico:

a) O fator conhecimento: você irá aprender muita coisa montando um equipamento eletrônico. Ainda mais, se você fez o equipamento, com certeza você vai ter condições de consertá-lo, se ele quebrar ou vai poder modificá-lo para atender as suas necessidades particulares.

b) O fato criatividade: você vai enfrentar desafios e por a trabalhar a sua criatividade, na confecção de uma placa de circuito impresso, uma caixa para seu equipamento, o desenho de um painel, a disposição dos diversos componentes dentro da caixa, etc. Depois disso, você poderá dizer, orgulhoso: “foi feito por mim…”.

c) O fator econômico: Construir é sempre mais barato do que comprar pronto…

d) O fator da disponibilidade: nem sempre o que você pode e quer comprar está disponível no mercado. Aí, a única solução, é montar.

Mas, depois de tudo isso, que é muito bacana, será que vale a pena fazer? Vou achar todos componentes no Brasil? Que ferramentas eu vou precisar? Será que vai funcionar? E se não funcionar, o que fazer?

Vamos mostrar a você, neste livro, as respostas para as perguntas acima. Embarque conosco nessa viagem!

O que é um projeto eletrônico

Um projeto eletrônico ou um aparelho eletrônico basicamente e divide em três partes nas quais você vai trabalhar:

1.     Componentes eletrônicos. Resistores, capacitores, semicondutores, CI, etc.

2.     Uma placa de circuito impresso (PCI). Os componentes eletrônicos que fazem um projeto são montados numa PCI que suporta muitos componentes juntos para desempenhar determinada função. Essa PCI costuma ser interligada com controles, entradas, saídas, etc. localizadas em um painel frontal ou traseiro.

3.     Uma caixa que comporta a PCI e todos os controles, entradas, saídas, alimentação, etc. Essa caixa também tem a função de proteção de todo circuito bem como proteção do usuário. Veja abaixo..

 

Como escolher um projeto

Procure comprar revistas e livros idôneos para escolher seu projeto. Ao escolher algum circuito para montar observe os seguintes itens:

1.     O diagrama esquemático (ou esquema) possui todos os valores corretamente identificados? Esses valores podem estar numa “Lista de componentes” em separado. Se for o caso, leia-a com atenção. Um resistor, por exemplo, deve ter seu valor em Ω, kΩ ou MΩ, mais: dissipação em Watts, tolerância e estabilidade (se for o caso)

2.     Se o esquema estiver meio ilegível e parecer ter sido copiado de outra publicação, cuidado! Às vezes autores usam esse recurso, mas como ilustração de determinado ponto teórico ou montagem, mas não no esquema principal.

3.     Importante: Os componentes listados podem ser achados no Brasil? Existe a opção de fazer compras no exterior e até U$50,00 não se paga impostos (na pratica, a teoria e outra…).

4.     Você entendeu o circuito, viu como ele funciona, leu todas as paginas, é isso que você precisa? Viu se não precisa de algum aparelho especial para ser calibrado/testado?

5.     Como é o tipo de montagem dos componentes? É dado um layout de uma placa de circuito impresso (PCI)? Ou você precisa desenhar sua própria PCI?

6.     Você tem as ferramentas necessárias? Sabe usá-las corretamente?

7.     Se possível, verifique as revistas posteriores para possíveis “erratas” que forem publicadas. Vai levar dois a três meses até sair.

8.     O autor ou a Editora tem um telefone ou e-mail para contato para você poder esclarecer alguma dúvida mais complicada?

9.     Semicondutores devem ser avaliados cuidadosamente bem como as substituições indicadas. Procure o modelo que está citado no projeto na Internet e veja quais os parâmetros importantes dele. Veja se os outros indicados como substituição podem realmente substituírem.

10. Algum dos componentes, principalmente semicondutores, o autor do artigo informa que é feito na “Cochinchina” e que seu tio trouxe quando lá foi passear? Hummm, nem preciso dizer nada!

11. Alguns autores fornecem a placa de circuito impresso e alguns componentes mais difíceis e informam isso. Fica seu cargo verificar se adquire ou não. Existem casos em que se usam PIC – Micro controlador, aonde o mesmo já vem programado. No inicio, sugiro que você adquira-o já programado. Posteriormente, com o código fonte, você poderá fazer isso.

12. Se você puder dispor de instrumentos como um “LC Meter” (medidor de indutância e capacitância), vai ser fácil medir as capacitâncias de capacitores, bem como a indutância de indutores que você deve usar num determinado projeto e comparar com o pedido. Veja projetos de Instrumentos de Medidas na minha série de livros MONTAGENS ELETRONICAS PARA QUEM NÃO É TECNICO, volume 5. Veja mais detalhes na página de eBooks.

13. Alguns autores fornecem dicas para as caixas, dando dimensões, materiais, sugestões, etc. Ou colocam fotos com a montagem do autor, com dimensões, etc. A maioria dos autores de artigos de revistas e quase todos os autores de livros não fornece dados para a construção da caixa. Verifique quanto isso é importante para determinados projetos.

14. Finalmente o mais importante: esse circuito está no seu nível de conhecimentos e habilidades para fazer? Lembre-se que é importante começar dos circuitos mais simples e depois ir para os de maior complexidade. Inicialmente procure circuitos com componentes discretos e não integrados (CI).


Frequencímetro digital com PIC. Construção totalmente caseira.


Vista interna da caixa do frequencímetro digital.